quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Torta de café com amendoas


Essa eu vou fazer!

Mousse de caramelo


AFFFF! Maravilhosa esta mousse de caramelo

Frango recheado


Super fácil de fazer!

Pão francês


Aprenda a fazer pão simples e fácil com esta dica do chef.

Escola de Culinária: Pão francês | Videos | Bemsimples.com

Escola de Culinária: Pão francês | Videos | Bemsimples.com



Escola de Culinária: Pão francês

A Confeitaria: Queijo mascarpone caseiro | Videos | Bemsimples.com

A Confeitaria: Queijo mascarpone caseiro | Videos | Bemsimples.com


O Mascarpone, é um queijo italiano originário da Lombardia, cuja a raiz etimológica deriva-se do grego “mascherga” que significa “flor de leite”.
Considera-se um queijo fresco, sem maturação e consumo imediato, elaborado a partir de creme de leite, de consistência pastosa, podendo ser salgado, adoçado, misturado a frutas e combinações de saladas, massas, antepastos...

Ingredientes:
1 litro de creme de leite fresco pasteurizado (que possui um teor de 35% de gordura);
Solução a 5% de ácido cítrico;
Sal a gosto.

Escola de Culinaria: Crocante de carne | Videos | Bemsimples.com

Escola de Culinaria: Crocante de carne | Videos | Bemsimples.com

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Arroz com camarão



Ingredientes

1 xícara(s) (chá) de leite
3 colher(es) (sopa) de margarina
3 xícara(s) (chá) de arroz cozido(s)
400 gr de camarão sete barbas
1 caixinha(s) de creme de leite 
2 colher(es) (sopa) de farinha de trigo
2 tablete(s) de caldo de camarão
1 colher(es) (sobremesa) de extrato de tomates

Preparo


Tempere o camarão com sal, pimenta e limão. Dê uma leve fritada no camarão com metade da margarina derretida e reserve. A seguir, derreta o restante da margarina, junte a farinha de trigo e misture, mexendo bem. Depois junte o leite, os caldos dissolvidos em um pouco de água e deixe formar um creme. Junte o creme de leite, o camarão, o extrato de tomates e deixe cozinhar sem levantar fervura. Coloque este creme no arroz e misture.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Moqueca baiana de frango


Ingredientes

  • 1 quilo de peito de frango cortado em cubos
  • 1 colher de sopa de alho picado
  • 2 tabletes de caldo de galinha ou caldo básico(neste caso você substitui a água pelo caldo)
  • Azeite de dendê a gosto
  • 3 colheres de azeite de oliva
  • 1 cebola picadinha
  • 1 pimentão vermelho, um amarelo e um verde cortados em cubos
  • 2 bananas da terra cortadas em rodelas grossas
  • 2 colheres de sopa de colorau
  • 1 xícara de leite de coco
  • 2 xícaras de água

Modo de preparo

Tempere o frango com o alho picado. 
Aqueça o azeite e frite o frango ate mudar de cor, sem dourar. 
Junte a cebola, os pimentões e as rodelas de banana e mexa bem. 
Acrescente os cubos de caldo de galinha dissolvidos na água e o colorau. 
Junte o leite de coco e deixe cozinhar. 
Prove o sal. 
Tempere com o dendê e sirva bem quente com arroz branco.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Arroz: nosso cereal de todo dia

Conheça as variedades disponíveis no mercado e diversifique suas receitas com muito sabor.


O arroz originou-se na Ásia há mais de 5 mil anos e hoje é consumido por mais da metade da população do planeta. O que muitos talvez não saibam é que, antes de chegar à mesa, esse saboroso e tradicional cereal passa pelo beneficiamento, que consiste em processos como descasque e polimento, dependendo do tipo do arroz.

Quando o arroz integral sofre o polimento e as camadas externas são removidas, dá-se origem ao arroz branco. A composição nutricional dos diversos tipos de arrozpode ter pequenas diferenças. Alguns nutrientes – proteínas, lipídios, sais mineraise vitaminas – e fibras podem se perder durante o beneficiamento, porém, o amido, que constitui 90% do grão, é preservado.

Campeão de consumo no Brasil, o arroz branco, especialmente o agulhinha – com grãos longos e finos –, é responsável por cerca de 80% do mercado, seguido pelo parboilizado e o integral. Além dessas variedades, você pode encontrar algumas outras em grandes supermercados.

Como comprar – Observe a uniformidade do arroz no pacote, se não há impurezas, misturas de grãos diferentes ou com defeitos, por exemplo, manchados ou picados por insetos.

Como conservar – Antes do cozimento, guarde em recipiente fechado, em local seco e com temperatura amena ou mesmo em geladeira. Após cozido, conserve em geladeira por até 24 horas.

Como consumir – O arroz branco e o integral vão bem na culinária em geral, e o parboilizado, que é mais rápido de preparar, fica bom puro ou em saladas. O vermelho é tradicionalmente cozido no leite no Nordeste. O arbóreo é ideal para risotos, porque absorve bem a água e solta bastante amido. Já o selvagem pode ser cozido e servido misturado ao branco.


Branco - Com aspecto translúcido, é o arroz descascado e polido. Dentro da classificação de arroz branco, é possível encontrar o grão longo e fino, o médio e o curto e redondo. Pela concentração de carboidratos, é considerado uma boa fonte de energia. Quando comparado ao grão integral, possui menos nutriente.

Integral - De cor amarelada ou marrom-claro, é obtido após o descasque do grão e antes do polimento, preservando-se as camadas em que se concentra a maior quantidade de nutrientes.


Arbóreo - De origem italiana, seu grão é polido e mais esbranquiçado, curto e arredondado que o arrozbranco.


Selvagem - Seu grão, de coloração escura, é fino, longo e duro, e seu sabor lembra a amêndoa. Com textura crocante, este arroz



Arroz vermelho
Esse arroz tem em sua composição a monocolina (estatina natural), substância que pode auxiliar na redução do nível de colesterol ruim no sangue. Apresenta também três vezes mais ferro e duas vezes mais zinco que o arroz branco, ou seja bem mais nutritivo, além de auxiliar na circulação sanguínea, na digestão e nas funções intestinais, ou seja dá um up na sua dieta. O arroz vermelho pode ser encontrado em mercados e deve ser preparado da mesma forma que o arroz branco.


Arroz preto:O arroz preto, considerado um alimento funcional, é ideal para complementar uma refeição. O sabor adocicado o torna mais agradável, podendo ser utilizado na forma de papa e introduzido na alimentação de idosos debilitados e até mesmo de crianças, fornecendo nutrientes importantes para a recuperação da saúde, desenvolvimento e crescimento saudável


Arroz basmati:O grão de arroz comprido cresce aos pés do Himalaia há milhares de anos. Tem aroma parecido com o de nozes e é muito usado na cozinha Indiana

Arroz japonês:O arroz japonês é diferente do arroz brasileiro, o "agulhinha". Chamado de nihon mai, o arroz japonês é de uma variedade asiática que precisa ser plantada em charcos, com muita água. O nihon mai é também um alimento de importante significado na cultura nipônica. Durante séculos o arroz foi usado como moeda no país. Os salários dos samurais eram pagos com arroz e senhores feudais tinham sua riqueza calculada por seus estoques de arroz.

Feijão

Arroz e Feijão - o par perfeito
Aposte na versatilidade desse grão para criar pratos saborosos e muito nutritivos


Cultivado no México há cerca de 7 mil anos antes de Cristo, o feijão foi difundido em outras regiões do planeta por guerreiros e exploradores. No Brasil, há relatos de sementes encontradas em sítios arqueológicos que datam mais de 2 mil anos. Hoje, somos o maior produtor mundial. Em 2010, foram comercializados no país cerca de 3 milhões de toneladas das espécies Phaseolus vulgaris, conhecido como feijão comum, da qual fazem parte as variedades carioca, preto, rosinha, entre outras, e Vigna unguiculata, popularmente chamado de feijãode-corda, que engloba os tipos fradinho e sempre-verde. Embora cada região brasileira tenha uma preferência, o campeão de consumo é o tipo carioca, com 70% de aceitação popular, seguido pelo preto (15%). Além de seu sabor, a popularidade do grão devese também a seus benefícios nutricionais: fonte de carboidratos, proteínas, fibras e minerais, como o ferro e o fósforo. Combinado com o arroz, a dupla fornece aminoácidos essenciais para o organismo. Por isso, no mesmo prato, são classificados como “par perfeito”.

Como comprar – Os grãos devem estar limpos, brilhantes e uniformes em relação ao tamanho e à coloração. Observe a data de validade na embalagem e não compre se apresentar buracos ou outras imperfeições.

Como conservar – Mantenha-o em local seco e protegido de luminosidade. Depois de cozido, guarde-o em pote tampado, na geladeira, por, no máximo, três dias. Se preferir, congele por até dois meses – porém, só leve o alimento ao congelador quando estiver em temperatura ambiente, caso contrário sua textura pode ser afetada.

Como consumir – O feijão-carioca, cozido e temperado, faz parte do cardápio diário do brasileiro. Já o preto, preferido nos estados do Rio de Janeiro e da Bahia, é indicado para feijoada. As regiões Norte e Nordeste utilizam muito o fradinho, sobretudo para elaborar o acarajé e saladas, e o feijão-de-corda sempre-verde na preparação de sopa, caldinho e baião de dois. Nos estados de Mato Grosso, Pará, Goiás e São Paulo predomina o tipo rosinha, que ganha preferência cozido, já que seu grão absorve bem os temperos. Os grãos maiores, como o do tipo branco, são recomendados também para saladas, além de cassoulet e sopas.


Carioca – Tem grão pequeno com coloração bege e estrias marrons.


Rosinha – Apresenta grão pequeno e de coloração rosada.


Feijão-de-corda sempre-verde –Tem grão pequeno e ovalado. Sua coloração é verde-clara quando novo, mas, à medida que amadurece, apresenta tom amarronzado.



Fradinho – O grão é miúdo e bege com uma mancha preta no centro.


Preto – Possui grão pequeno e de coloração escura.



Branco – Tem grãos graúdos e alongados e cor bem clara, quase branco.